terça-feira, maio 06, 2008


"Há quem passe pelo bosque e só veja lenha para fogueira." Tolstói

3 comentários:

Aldrwin disse...

É um absurdo mesmo...

Vejo móveis, tábuas, carvão e também lenha.

...O ser humano é muito limitado.

Anônimo disse...

Fiquei "chocado" com a frase abaixo na primeira leitura. Depois reli e já não entendi tão bem - o primeiro entendimento foi natural, quando "pensei", aí não ficou mais tão claro. Mas de qualquer modo fiquei curioso. Dá pra explicar melhor?? (Faço a pergunta com plena consciência de que é uma bobagem fazer essa pergunta, em todo caso lá vai ela) rsrsr...

"Uma insuportável sensibilidade e que por isso, ele maculava com sugestões de desejos eróticos inexistentes de ambas as partes, mas que o fariam sentir-se mais confortável se existisse."

- Porque você diz que é inexistente da parte dele?

- Por acaso vc está implícita aí aquela noção de que um homem não pode ver um rabo de saia??

Bjo

Nérso...

Lábia disse...

Essa figura, esse homem existe, tem sua personalidade enfim...

E no caso dele, sei que por diversas razões, dentre elas, um conceito que eu denomino "PP" (vide post com esse título), não havia menor necessidade dele me cativar com argumentos eróticos.

Mal sabia ele que eu já era cativa por seu potencial intelectual e para mim isso basta (em muitos casos) para ficar apaixonada! E nesses casos, essa paixão, não leva necessariamente a sexo.Mesmo não sendo condição excludente.

Mas isso é coisinha de mulher, sabe como é...