segunda-feira, julho 09, 2007

É Guerra

Não é de hoje que me "elogiam" como guerreira. Eu, que prefiro muito mais sombra e água fresca, alguém que me abane e me dê um dengo... Guerreira. Ai de mim.

Entre os meus, estou mais para bahiano velho e cansado, só que entre eles, esse perfil é o dos mais audazes!...Então imagine do que estou a falar! Praticamente zumbis. Sem brio, sem índole, sem caráter... Não são más, são passadas... Como fruta, moles, acres, e de lamentar o que poderiam ter sido no auge da força. Hoje imprestáveis, sem gosto, sem vida, quase podres.

E uma fruta podre, apodrece todo um cesto.

Minha guerra... está mais para permanecer fora do cesto. Está mais para continuar limpa, preferir tomar banho de gato, mesmo que a lingua seque, a me esbaldar nesses rios imundos, de frutas podres, que infestam o ar.

2 comentários:

Arnaldo disse...

Simplesmente perfeita sua colocação. Também sou elogiado entre "eles", só que entre os "meus", ainda falta muito "feijão com arroz" para que eu chegue lá... ;)
A minha guerra é a mesma sua. Guerreiros separados pela distância, mas com um objetivo em comum...

PS.: Como eu nunca tinha passado por aqui antes? Como?!

Arnaldo

Lábia disse...

pois é... falando contigo, sabendo que estou entre os meus, fico até encabulada... Mas isso passa. Eles passam. E nós...passarinhos...

Beijos!